26 de setembro de 2008

Viajando

De-me uma nova vida, nova face, novo humor.
Mude minha vista, minha sombra, meu sotaque.
Faça cair do meu queixo espessa barba
Tire minhas ânsias, compre minha fidelidade com promessas a longo prazo.
Não tente contrariar o céu, pois a chuva não se curva.
Sente-se comigo na grama, mas não tente entender as nuvens.
Caia no esquecimento e renasça em ouro e prata
Treine tiro faça amor
Limpe os ouvidos, dirija com cuidado.
Saia da frente, grampeie minha alma.
Seja negro, seja ariano.
Seja virgem e escorpiano
Seja leão e unicórnio
Seja valete e paus meu amor
Contente-se com o que a vida é
Pois isso nada mais é que vida
Florestas e vales, asfalto e cachoeira.
Dance, dance criança.
Sorria, sorria meu bem.
Deixe-me ir e não voltar.
Permanece igual
Nada que vai, volta da mesma maneira.
Faça-me ir com promessas tolas
Deixe-me iludi-lo com minhas promessas tolas
Dê voluptosa barba, grande força.
Faça amor faça torta.
Corte a pizza, estoure o balão.

2 comentários:

Jana disse...

Não me pergunte porque, mas este post me lembrou de uma música do Raul Seixas que diz:"... ou você já esteve aqui, ou nunca vai estar".

Você está aqui.
Eu posso sentir.


E belas são as tuas palavras.
Dá para saber que vem lá de dentro das entranhas mais profundas do seu ser.
E quer saber?
Escrever é isso mesmo.
Mergulhar dentro da gente, e depois, quando voltarmos a tona, contar tudo para os outros.

Beijos garotinha.

eliane disse...

Quando a gente se desnuda assim para o mundo, contando o que se sente lá dentro, na alma, se está praticamente pronto para enfrentar o que der e vier. Mas é preciso não esquecer de fabricar um escudo, que nos proteja da ignorância,da falta de sensibilidade de alguns, assim como da abundância do rancor daqueles que perderam algo e não superaram a perda, nem souberam conservar a porta da alma aberta, para novas sensações.
Te conserve assim, Stê, sensível a tudo o que é belo, independente da aridez de algumas opiniões (ou da falta de opiniões, sejam de que tipo forem).
A vida vale a pena ser vivida, mas é preciso que tenhamos consciência disso, apesar dos pesares.
Não deixe nunca que ninguém te magoe mais do que 10 minutos.
abraço