25 de junho de 2008

Sonho

A liberdade de pensamento, a habilidade de sintetizar isso de maneira que não doa, e que possa ser passado adiante.
A arte de se manter inocente, mesmo analisando criticamente toda a maldade espalhada pelo mundo.
A simplicidade de ver as coisas ao redor.
O preenchimento que apenas um ato de bondade desvinculado de qualquer interesse proporciona.
A capacidade de sonhar.
O sonho mais perfeito.

2 comentários:

Janaaa! disse...

Tá escrevendo bem, heimm Stê?
Não pare, não.
Vou vir sempre aqui.

Beijoca

Polêmica disse...

O seu blog ta muito bom...muito legal ler as coisas que vc escreve!